Anais do 1º Congresso Científico Internacional da RedeCT (Rede Internacional de Pesquisadores sobre Povos Originários e Comunidades Tradicionais)

Nelson Russo de Moraes; Lamounier Erthal Villela; Gilson Porto Jr.; Vilso Júnior Chierenti Santi; Alceu Zoia; Fernando da Cruz Souza (Orgs.)

Era agosto de 1989, comemorava meus 18 anos e iniciava-me em uma trilha interdisciplinar (e posteriormente acadêmica) e de formação pessoal intensa que me levaria a imergir num mundo de desafios e de resistência de povos indígenas e de comunidades tradicionais. Como professor especialmente vinculado ao Programa de Reestruturação do Ensino na Zona Rural de São Paulo, pelo Governo do Estado, àquela época, a interação com crianças de etnias Terena e Guarani, nas aldeias que compõem a Terra Indígena Araribá, em Avaí/SP. Naquela ocasião, na prática do enriquecimento curricular, articulava diálogos de educação ambiental e acerca de alguns elementos culturais com as crianças indígenas estudantes da primeira etapa do ensino fundamental. Do enriquecimento curricular de outrora, foram observáveis os tempos da virada do século que trouxeram enormes mudanças à sociedade de modo geral e às relações entre diferentes grupamentos humanos em específico, com especial destaque para as fricções existentes entre os povos indígenas, as comunidades tradicionais e a chamada sociedade nacional. As referidas transformações ocorreram sempre como desdobramento dos interesses por capital, por terras e por outras diferentes interfaces da produção de poder que poderiam ou que podem colocar em risco ciclos econômicos e mesmo políticos que se mantém numa certa geografia do poder.

 

Dr. Nelson Russo de Moraes

Criador e articulador da Rede Internacional de Pesquisadores sobre

Povos Originários e Comunidades Tradicionais (RedeCT)

Nº de pág.: 665

ISBN: 978-65-5917-051-7

DOI: 10.22350/9786559170517