Práticas e novos repertórios para as infâncias e juventudes

Éverton Reis Quevedo; Ana Cristina Sofiati (Orgs.)

Nossa intenção ao organizar esta publicação é, de forma modesta, prestar homenagem a Paulo Freire, no ano em que completaria 100 anos de vida. Fonte de inspiração e reflexão, suas ideias permeiam gerações de educadores e, pensando nessa bagagem é que chamamos alguns profissionais da educação, pessoas comprometidas com a cidadania, para nos ajudar nesse caminho. Assim, o objetivo da obra é partilhar diferentes experiências educativas – em alfabetização, letramento, em educação para o patrimônio, em saúde, em educação inclusiva, etc. desenvolvidas nas infâncias e nas juventudes, divulgando tais ações e as tornando, por que não, inspiradoras de outras. A publicação é voltada para pesquisadores, acadêmicos, profissionais de instituições educativas ou que desenvolvam ações nesse âmbito e outros interessados nas temáticas que a obra oferece. Objetiva partilhar e dar visibilidade para propostas que contribuem na construção de coletivos educacionais, progressistas e democráticos. Cenários contemporâneos nos desafiam a refletir sobre tempos e espaços escolares que apresentam certo desencaixe em relação a sujeitos fluídos e a escola precisa acolher diferentes saberes, diferentes manifestações culturais na perspectiva de um espaço de heterogeneidade e pluralidade. São estas experiências que desejamos compartilhar. Podemos tecer várias críticas aos modelos educacionais, mas, embora com fragilidades, ainda é o modelo capaz de minimizar os efeitos da desigualdade social e de renda. É uma instituição que deixa marcas, afetos, traduzidos no fazer de alguns sujeitos – geralmente professores.

 

Nº de pág.: 186

ISBN: 978-65-5917-150-7

DOI: 10.22350/9786559171507