Epistemologias do Extremo Sul

Ananda da Luz Ferreira; Gilson Brandão de Oliveira Junior; Jéssica Silva Pereira; Maurício de Novais Reis (Orgs.)

As Epistemologias do Extremo Sul permeiam os vales e montanhas desse território de identidades repleto de culturas (no plural) através dos cantos, poemas, mitos e oralituras diversas que demarcam o território geopolítico compartilhado entre quilombos, aldeias indígenas e comunidades tradicionais sobreviventes à chegada das empresas multinacionais e dos empreendimentos agropecuários. Nestas paisagens, a Bahia se apresenta originalíssima, habitada por grupos de etnia Pataxó e comunidades quilombolas que lutam diuturnamente pelo direito à existência, à resistência e à resiliência de seus saberes tradicionais. As universidades, símbolo do conhecimento científico, não poderiam de maneira alguma ignorar as lições advindas da sabedoria popular e, por isso, a parceria entre comunidades e universidade torna-se tão importante à medida que as epistemologias apresentam-se diversas, plurais. A imagem que estampa a capa deste volume não poderia se originar de outro elemento que não dessa parceria entre os conhecimentos universitários e os saberes tradicionais que dialogam constantemente nessas epistemologias encruzilhadas no Extremo-Sul baiano. Na capa, a obra “A Cabocla Janaína”, do artista caravelense e mestre dos saberes Itamar do Anjos Silva, que também possui o título de mestre em Ensino e Relações Étnico-Raciais (PPGER/UFSB), provoca um vislumbre das temáticas abordadas nestas epistemologias. A dupla maestria do artista o habilita a falar a partir de um entrelugar situado na hiância entre os saberes acadêmicos e os saberes tradicionais, aos quais a universidade brasileira vem paulatinamente aprendendo a valorizar. O artista, engajado nas questões socioculturais, oferece muito mais do que a sua arte para este livro: empresta também o seu prestígio para pensarmos as diferentes epistemologias que entrecruzam os tambores, as vozes, as pinturas corporais, as ciências, as beberagens e as demarcantes lutas afroindígenas empreendidas neste território de identidades através das intersecções entre o saber-fazer e o fazer-saber, constantemente presentes na vida de nossa gente.

Os organizadores

 

Nº de pág.: 301

ISBN: 978-65-5917-161-3

DOI: 10.22350/9786559171613