Mediação transformadora e autonomia: um estudo de caso da perspectiva dos mediandos

Tássio Túlio Braz Bezerra

O livro discute como a dupla crise da atividade jurisdicional do Estado, estrutural e paradigmática, abre a possibilidade de novas formas de resolução dos conflitos. Nesta perspectiva, busca-se apresentar a mediação transformadora, conforme proposta de Warat, como um instrumento de mudança da percepção sobre situações-problema e de ressignificação dos conflitos, promovendo a autonomia dos sujeitos. Assim, o trabalho tem como objeto de investigação responder ao seguinte problema: em que medida a mediação transformadora pode promover a autonomia dos mediandos? Nesse sentido, foi realizada pesquisa empírica, por meio de estudo de caso da mediação praticada pelo Juspopuli – Escritório de Direitos Humanos, na cidade de Feira de Santana-BA. Foi efetuada uma abordagem qualitativa, a fim de investigar, por meio do emprego de entrevistas semidiretivas, mudanças de percepção e de atitude dos mediandos frente aos conflitos, após a participação no procedimento de mediação. Ao final percebeu-se a existência de relação, embora não necessária, entre a ressignificação dos conflitos e a promoção da autonomia dos mediandos, a partir da análise dos dados coletados nas entrevistas. 

 

Nº de pág.: 183

ISBN: 978-65-5917-208-5

DOI: 10.22350/9786559172085