Jogos dos povos indígenas: tradição cultural dos povos autóctones

Bruno Boschilia; Luiz Boschilia; Nilo Boschilia

Este Livro, JOGOS DOS POVOS INDÍGENAS – Tradição cultural dos povos autóctones, acabou surgindo como por acaso, quando fazíamos pesquisas para a construção de um outro livro “DO JOGO COM BOLA AO FUTEBOL DE CAMPO – Histórias, Estórias do Futebol e Curiosidades de 2.934 a.C. aos I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas de 2015”. Em um dos seus capítulos a Origem do Futebol, nos deparamos com o futebol indígena - Xikunahaty (pronuncia-se Zikunariti, na linguagem dos Paresi e Hiara), “cabeçobol” ou futebol de cabeça (na nossa linguagem), que é praticado pelos índios Paresi da região do Mato Grosso. Descobrimos, também, que além do Xikunahaty, eles também praticam o Katulaywa, que é um outro jogo com bola praticado com os joelhos, uma espécie de futebol, em que o “chute” é feito apenas com o joelho, tipo “embaixadinha”, praticado pelos indígenas habitantes do Parque Nacional do Xingu/MT. Esses conteúdos traziam consigo uma riqueza impressionante e histórica dos índios, dos seus hábitos de vida, das suas lendas, religião, poesia, de sua arte refinada dos artesanatos, alimentação, dos jogos recreativos (como brincadeiras, nada do tipo eu ganho, você perde), músicas e outras manifestações esportivas e culturais que expressam a sua felicidade, sempre praticadas em seu núcleo familiar. Assim, para que estas histórias e estórias  na caia no esquecimento, buscamos resgatar nesta obra alguns fatos e acontecimentos que antecederam desde do “Achamento” do Brasil (termo usado por Pero Vaz de Caminha) em 22/04/1500 e vamos até 01/11/2015, término dos I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, realizados em Palmas/TO (no período de 23/10/15 a 01/11/15), contando um pouco da sua história e da tradição cultural dos povos autóctones brasileiros (que genericamente denominamos de indígenas).

Nº de pág.: 154

ISBN: 978-65-5917-221-4

DOI: 10.22350/9786559172214